Pesquisar

Redes sociais


Homenagem aos 60 anos do DIEESE na Câmara de Vereadores de Florianópolis
06/12/2015
Na terça-feira, dia 8 de dezembro, será realizada solenidade em homenagem aos 60 anos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – DIEESE, na Câmara de Vereadores da capital catarinense A FECESC convida a todos os dirigentes e militantes sindicais para participarem da Solenidade em Homenagem ao DIEESE na próxima terça-feira, dia 8 de dezembro, às 16 horas, na Câmara de Vereadores de Florianópolis. A comemoração dos 60 anos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – DIEESE tem sido marcada em Santa Catarina por diversas solenidades e atividades que reúnem o movimento sindical. A homenagem na Câmara de Vereadores em Florianópolis foi proposta pelo vereador Afrânio Boppré, economista que já fez parte dos quadros do DIEESE no escritório em Santa Catarina, como supervisor técnico. A audiência, anteriormente marcada para o dia 17 de novembro, foi remarcada por questões internas da Câmara. Todos e todas estão convidadas a participar, num reconhecimento ao valioso serviço prestado pelo DIEESE à toda classe...
Assembleia Legislativa promove sessão especial em defesa da democracia
04/12/2015
O aniversário de 36 anos da Novembrada – protesto organizado por líderes estudantis durante a visita do general Figueiredo a Florianópolis, no dia 30 de novembro de 1979 – motivou a realização de sessão especial em defesa da democracia, na noite de quinta-feira (3), no Parlamento catarinense. A solenidade, convocada por proposição do deputado César Valduga (PCdoB), contou com a participação de personalidades e representantes de entidades que contribuíram com a resistência durante a ditadura militar. A defesa da presidente Dilma Rousseff marcou o tom dos pronunciamentos durante a sessão. A participação de milhares de catarinenses no ato histórico conhecido como Novembrada é motivo de orgulho, conforme o deputado Valduga. Mas ele ressaltou que “a centelha golpista que incendiou o Brasil em 1964 segue acesa”. Falando aos homenageados, afirmou que “temos o dever de honrar o compromisso com o legado de lutas e conquistas que os senhores e as senhoras nos deixaram, de defender a liberdade e a democracia. Repudiamos toda e qualquer tentativa de ruptura democrática, toda e qualquer tentativa de golpe. Ninguém pode tirar de nós aquilo que custou o sangue, suor e as lágrimas de tantos brasileiros e brasileiras”. Em nome dos homenageados, a feminista e ativista pelos direitos da mulher Clair Castilhos Coelho argumentou que o golpe militar de 1964 não foi o único pelo qual o país foi violentado. “Mas esse foi o que coube à nossa geração. Assassinou um projeto de nação utilizando os meios mais truculentos, todas as formas de violação dos direitos humanos, censura às artes, à imprensa e à cultura. Foi executado com rara perversidade um projeto de entrega das nossas riquezas, de nosso patrimônio natural e de nossa soberania”, recordou. Clair alertou que os golpistas ressurgiram revitalizados. “Desde 1999 ocorrem tentativas de golpes ditos institucionais em toda a América Latina, em uma articulação conjunta da mídia, de organizações transnacionais, dos partidos de oposição e do poder Judiciário. Este ato serve, para além de homenagear, para lembrar a história e reunir cidadãos em defesa da democracia.” Na mesma linha, o presidente da União Catarinense dos Estudantes (UCE), Yuri Becker, adiantou que deixaria de lado o discurso preparado sobre a Novembrada para falar sobre a “tentativa de derrubada de um governo democraticamente eleito”, iniciada esta semana com a aceitação do processo de impeachment da presidente da República pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “O mesmo movimento de ceifar direitos do período da ditadura está ocorrendo hoje no Congresso Nacional. Devemos nos orgulhar do nosso passado, mas olhar temerosos para o nosso futuro. A presidente sofre uma tentativa de impeachment sem ter cometido qualquer crime de responsabilidade fiscal no exercício de seu mandato atual, conforme diz a Constituição. O...

Carta da CONTRACS ao companheiro Francisco Alano

03/12/2015
Ao companheiro Francisco Alano Presidente Federação dos Empregados no Comércio de Santa Catarina Estimado Companheiro É com alegria e reconhecimento ao merecimento, que parabenizamos o companheiro pela homenagem que receberá nesta data prestada pela ALESC ao companheiro na luta pela defesa da democracia. O sindicalismo que representamos foi forjado na luta contra a ditadura, e em defesa do reestabelecimento da democracia no Brasil. E neste processo o companheiro teve valiosa participação e colaboração. Essa homenagem se reveste de um grande simbolismo político. Nesta data que recebemos as informações sobre o acolhimento do pedido de impeachment pelo Deputado Eduardo Cunha em uma tentativa clara de represália, mas do que nunca é necessário nossa luta pela defesa da democracia. A Contracs-CUT se manifesta de modo contundente contra a tentativa de golpe contra a democracia, intentado por Eduardo Cunha, sobre quem pesam acusações irrefutáveis de cometimento de diversos crimes. Mostrou-se evidente que a atitude desesperada de Cunha, prestes a ser cassado, foi uma vergonhosa represália contra a correta atitude da bancada do PT em votar favoravelmente à admissibilidade do parecer pela abertura do processo de cassação do presidente da Câmara, a ser votada no Conselho de Ética. O renomado jurista e defensor da democracia, Celso Antônio Bandeira de Mello, corretamente resumiu a frágil peça que postula o impeachment: “não há base jurídica alguma para a abertura do processo”, demonstrando que a atitude imoral e inconstitucional de Cunha tem somente “objetivos políticos” – e dos mais rasteiros, em nossa opinião, e “sem nenhum embasamento na lei”. A direção nacional da Contracs-CUT e os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros parabenizam o companheiro pela sua trajetória de vida e luta em defesa da classe trabalhadora e da democracia. Companheiro, estamos juntos pela DEFESA DA DEMOCRACIA e CONTRA O GOLPE! Alci Matos Araujo...
Alesc realizará sessão especial “Em Defesa da Democracia” na quinta-feira, 3 de dezembro
01/12/2015
Homenagem destinada a entidades e pessoas físicas que se destacaram na luta pela democracia em Santa Catarina inclui o presidente da FECESC Francisco Alano Por solicitação do deputado estadual Cesar Valduga (PCdoB), a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) realizará na quinta-feira (3) uma sessão especial “Em Defesa da Democracia”. A sessão acontece na semana em que se recordam os 36 anos da “Novembrada”, movimento organizado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e que reuniu, no dia 30 de novembro de 1979, mais de 4 mil pessoas na capital catarinense em protesto contra o regime militar e pela retomada da democracia no Brasil. Entre as entidades homenageadas, estão o DCE da UFSC, a Associação Catarinense de Imprensa (ACI), o Coletivo Catarinense Memória, Verdade e Justiça, a Ordem dos Advogados do Brasil e a União Catarinense dos Estudantes (UCE). O presidente da FECESC, Francisco Alano, também estará entre os homenageados. Para o proponente da sessão especial, deputado Cesar Valduga, recordar a luta pela retomada da democracia no Brasil é também alertar para a necessidade constante de assegurá-la. “O processo de redemocratização do Brasil se deu pela luta de seu povo contra o totalitarismo e a supremacia dos interesses internacionais aos de nossa Nação. Estas forças que nos conduziram a um regime militar em 1964 seguem trabalhando contra a vontade soberana do povo, e se faz sempre necessário renovar nosso compromisso com a democracia”, reforçou. O evento acontecerá no dia 3 de dezembro, no Plenário Deputado Osni Régis da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, a partir das 19 horas. Fonte: editado a partir de matéria da Agência ALESC –...
30 de outubro – PARABÉNS COMERCIÁRIOS E COMERCIÁRIAS!
30/10/2015
Veja a merecida homenagem da FECESC aos(às) empregados e empregadas do comércio Como diz a canção de Milton Nascimento, na letra de Fernando Brant, comerciários realizam sonhos, ouvem histórias e traduzem em ações os pedidos de cada cliente. Mas também buscam e merecem no dia a dia muita felicidade! O vendedor de sonhos “Vendo os meus sonhos e em troca da fé ambulante quero ter no final da viagem um caminho de pedra feliz (…)”  * Música de Milton Nascimento, letra de Fernando...

Siga-nos

Sindicatos filiados